Tesouro Prefixado com Juros Semestrais (NTN‐F)

Tesouro Direto Descomplicado

Nesse artigo vou falar um pouco sobre o Tesouro Prefixado com Juros Semestrais (NTN‐F).

Existem vários tipos de títulos para quem deseja investir no Tesouro Direto:

Cada um desses tem sua modalidade e suas próprias características.

Vamos ao artigo!

>>> Aprenda a garantir seu futuro com os Títulos Públicos em vídeo aulas <<<Tesouro Prefixado com Juros Semestrais (NTN‐F) Cupons de juros

Tesouro Prefixado com Juros Semestrais (NTN‐F)

Trata-se de títulos públicos à venda que possuem a rentabilidade definida no momento da aplicação, facilitando na hora de fazer o investimento.

Com isso, é possível saber qual o lucro que terá já no momento da aplicação.

O que torna esse um dos investimentos mais seguros dentro do Tesouro Direto.

Como funciona esse título?Tesouro Direto Prefixado com Juros Semestrais NTN-F

O Tesouro Prefixado com Juros Semestrais (NTN‐F) é um título prefixado com rentabilidade pactuada no momento da compra por sua taxa interna de retorno (TIR).

É um título escritural, nominativo e negociável.

Seu valor nominal no vencimento é fixo e equivale sempre a R$ 1.000,00.

Possui fluxos de caixa semestrais até seu vencimento, conhecidos como “cupom de juros”, a uma taxa de 10% ao ano e com ajuste no primeiro período de fluência, quando couber.

O primeiro cupom de juros a ser pago contemplará a taxa integral definida para seis meses, independente da data de liquidação da compra.

As datas de pagamento dos cupons são definidas retrospectivamente a cada seis meses a partir da data de vencimento do Tesouro Prefixado com Juros Semestrais (NTN‐F), caso esta data não seja dia útil, o pagamento ocorrerá no primeiro dia útil subsequente.

Ex: Tesouro Prefixado com Juros Semestrais 2023 (NTN‐F): pagamento de cupom nos dias 01/01 e 01/07 entre a data da liquidação e a data de vencimento.

O pagamento do último cupom de juros coincide com o resgate do principal na data de vencimento.

A figura abaixo ilustra o fluxo de pagamento do Tesouro Prefixado com Juros Semestrais (NTN‐F):

Tabela de rendimento Tesouro Prefixado com juros semestrais NTN-F

Rentabilidade do Tesouro Prefixado com juros semestrais NTN-F

O cálculo da rentabilidade desse tipo de título não é muito simples pois ela envolve o pagamento de cupons de juros.

Mesmo assim, ainda é possível fazer o cálculo.

Suponha que o investidor fez um investimento em um título nas seguintes condições:

Exemplo tesouro prefixado juros semestrais

Metodologia de Cálculo do Preço:

O preço do Tesouro Prefixado com Juros Semestrais (NTN‐F) é o valor presente da soma dos os seus fluxos de caixa ao longo de sua vida útil, considerando‐se os cupons semestrais e o resgate no vencimento.

A fórmula utilizada é a abaixo:

Fórmula rentabilidade prefixado juros semestrais

Onde:

  • Preço = preço de compra do título;
  • DUi = dias úteis entre a data de liquidação (inclusive) e a data de vencimento (exclusive);
  • TIR: rentabilidade anual do título.

Substituindo‐se as variáveis da fórmula pelas do exemplo, tem‐se:

Preço tesouro prefixado juros semestrais

Cabe ressaltar que os preços dos títulos negociados no Tesouro Direto são truncados na segunda casa decimal. Ou seja:

Cálculo do Cupom de Juros:

O cupom de juros é outra coisa que os investidores podem saber na hora de fazer a sua aplicação.

O cupom de juros do Tesouro Prefixado com Juros Semestrais (NTN‐F) é calculado com base no Valor Nominal na data de resgate do título, ou seja, R$1.000,00.

Em função das características do título do mesmo exemplo acima, têm‐se os seguintes fluxos financeiros provenientes do pagamento semestral de cupom:

Cupons de juros semestrais pagos tesouro prefixado

A taxa semestral equivalente à taxa de 10% ao ano é encontrada da seguinte forma:

Fórmula de cálculo da taxa de juros semestrais

Para obter o montante do cupom de juros de 1,0 título, sabendo‐se que o cupom é fixo e equivale a R$ 1.000,00, tem‐se:

Valor recebido no exemplo cupom de juros semestral

Obs.: Esses cálculos foram retirados do PDF Oficial.

Para quem é indicado

>>> Aprenda a garantir seu futuro com os Títulos Públicos em vídeo aulas <<<

O investidor só pensa em quão grande será seu rendimento e as suas vantagens, e não poderia ser diferente.

Existem várias vantagens que cabem destacar-se no caso do Tesouro Prefixado com juros semestrais(NTN-F):

Vantagens

Taxa de rendimento anual fixa;

Sabe-se quanto renderá o investimento já no momento da compra;

Garantida a compra e o rendimento pelo Tesouro Nacional;

Paga juros semestralmente através dos cupons, ajudando a complementar a renda;

Pode-se ter rentabilidade anual maior caso vender antes do vencimento.

Desvantagens

Pode-se perder dinheiro no caso de venda antecipada;

Pode possuir taxas menos vantajosas que os outros títulos;

A taxa fixa de rentabilidade não é válida no caso da venda antecipada;

Vídeo revela Como Investir no Tesouro Direto e Ter Mais Sucesso Nesse Investimento:Tesouro Direto Descomplicado Conversão master

O imposto de renda incide sobre os cupons semestrais, podendo aumentar o valor pago em impostos.

Pode ter juros negativos no caso da venda antecipada.

Para quem é indicado o Tesouro Prefixado com Juros semestrais NTN-F?

Bom, ele é indicado por aqueles que desejam saber a rentabilidade do Tesouro da data da compra até a data do seu vencimento, ou seja, para aqueles que se planejam e não possuem a necessidade de retirar o investimento em casos de emergência, tendo um dinheiro já reservado a essa finalidade.

E, além disso, o Tesouro Prefixado com Juros semestrais NTN-F é indicado para aqueles que desejam receber parte da rentabilidade durante o período de investimento

Ou seja, é o investimento ideal para quem quer saber a rentabilidade no momento de investimento, tem dinheiro que não necessitará em casos de eventuais emergências e deseja obter parte dos seus lucros ao longo dos meses, sendo que obedece às mesmas regras, sendo submetido às mesmas taxas e impostos, dos outros títulos.

Taxas e Impostos

Como dito no último parágrafo do tópico acima, os impostos e taxas cobrados são os mesmos aplicados a todos os títulos.

Sendo assim, existem duas taxas e dois impostos que são cobrados:

Taxa de custódia da corretora

Essa é a taxa que a corretora cobra para fazer as operações com os títulos.

Existem corretoras com taxa zero para Tesouro Direto, o que pode minimizar o valor descontado e aumentar os rendimentos com sua aplicação.

Essa taxa pode variar de 0,0% a.a. a 2,0%a.a. sobre o valor do título, a depender da corretora escolhida para fazer a aplicação.

Taxa da BM&FBovespa

Essa taxa é inevitável pois é a própria BM&FBovespa que gerencia os títulos em conjunto com o Governo e a mesma é obrigatória.

Ela é de 0,3% a.a. sobre o valor do título.

Imposto sobre Operações Financeiras – IOF

O Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) recai sobre a rentabilidade apenas, sendo que é regressivo.

O mesmo só é cobrado caso o investidor compre e venda o título no período de 30 dias, após isso não é cobrado IOF sobre os rendimentos.

As alíquotas se estendem de 96% do rendimento da operação, para um dia de aplicação, declinando até 0 % do rendimento, para 30 dias.

Imposto de Renda

O Imposto de Renda Sobre Tesouro Direto é cobrado sempre que é efetuado o resgate de algum rendimento.

No caso do Tesouro Prefixado com Juros Semestrais NTN-F ele é cobrado na venda antecipada, na data de vencimento do título ou sempre que houver um resgate de um cupom de juros semestral.

A taxa de cobrança é regressiva e obedece a seguinte tabela:

Imposto de Renda sobre Tesouro Direto Alíquotas

Então, as alíquotas ficam assim:

  • 22,5%, em aplicações com prazo de até 180 dias;
  • 20%, em aplicações com prazo de 181 dias até 360 dias;
  • 17,5%, em aplicações com prazo de 361 dias até 720 dias;
  • 15%, em aplicações com prazo acima de 720 dias.

Ou seja, quanto maior o tempo que manter seu investimento menor será o Imposto de Renda recolhido pelo Governo.

Como são recolhidos os impostos e as taxas

Todos os valores são recolhidos automaticamente pela corretora, não precisando movimentos da parte do investidor para o pagamento dos impostos e taxas.

Sendo que é necessário declarar os seus investimentos junto ao Imposto de Renda.

>>> Aprenda a garantir seu futuro com os Títulos Públicos em vídeo aulas <

Riscos do Tesouro Prefixado com Juros Semestrais

Por mais seguro que seja o Tesouro Prefixado com Juros Semestrais NTN-F, ele ainda possui alguns riscos na hora de quem faz investimentos no mesmo.

Risco de Calote ou de Crédito

Esse caso somente tem a possibilidade de ocorrer caso o Governo entre em uma crise econômica profunda, sendo que o calote é uma possibilidade extremamente remota de acontecer mesmo que o país quebre.

Nesse caso o Governo ficaria impossibilitado de pagar os rendimentos ou mesmo de repor o dinheiro dos seus investimentos, mas isso só teria a possibilidade de acontecer em crises semelhantes à crise da Grécia ou em casos da volta da hiperinflação, o que são fatores totalmente remotos e quase impossíveis de ocorrer.

Vale ressaltar, ainda, que o Tesouro Direto é mais seguro que qualquer outra aplicação de renda fixa ou variável e que o Governo é quem regula e garante o pagamento sobre o investimento, claro que se o Governo afundar de vez ele terá de deixar de pagar ou, mesmo, renegociar esse montante, porém, como dito antes, isso é um acontecimento extremamente remoto de acontecer.

Risco de Mercado

Como todas as ações disponíveis no mercado, o Tesouro Direto também pode sofrer desvalorizações.

Isso ocorre pois fatores econômicos podem fazer os preços dos títulos oscilarem, mas isso só atinge aqueles que precisarem resgatar o dinheiro antes do prazo dos títulos.

Caso espere o vencimento dos Títulos Prefixados com Juros Semestrais NTN-F esse risco não existe.

Risco de Inflação

O Risco de Inflação é o principal risco do Tesouro Prefixado com Juros Semestrais NTN-F.

Ele consiste na desvalorização dos seu dinheiro devido a uma taxa de inflação muito grande, tornando o Tesouro IPCA+(títulos que são ajustados pela inflação) opção mais atrativa.

Nesse caso, deve-se analisar o mercado para verificar se com a taxa de inflação estimada para o período para ver qual se compensa investir nessa aplicação ou em uma das vinculadas à inflação.

Como investirInvestir Tesouro Direto Prefixado LTN

O investimento se dá da mesma forma que com os outros Títulos do Tesouro.

Basta seguir o passo a passo do vídeo abaixo:

Passo a passo descrito no vídeo:

  • Passo 1: Ter CPF e conta corrente em uma instituição financeira;
  • Passo 2: Escolher um agente de custódia para mediar os investimentos;
  • Passo 3: Fazer o cadastro na instituição financeira escolhida;
  • Passo 4: Fazer o acesso à área restrita do Tesouro Direto na BMF&F Bovespa;
  • Passo 5: Alterar a senha provisória por uma nova senha;
  • Passo 6: Escolher o Título Público certo e realizar o investimento.

Com esses 6 passos é possível fazer a compra de seus títulos públicos e começar a também ganhar dinheiro com o investimento.

>>> Aprenda a garantir seu futuro com os Títulos Públicos em vídeo aulas <<<

Conclusão sobre o Tesouro Prefixado com Juros Semestrais NTN-F

Essa modalidade de investimento é ideal para aqueles que desejam saber exatamente quanto terão de retorno do seu investimento e, além disso, desejam receber semestralmente parte da rentabilidade do mesmo.

O problema é que tende-se a pagar mais impostos para o governo que no caso do Tesouro Prefixado(que não paga juros semestrais) pois as alíquotas sempre recaem sobre o rendimento quando o mesmo é efetuado.

Claro que é preciso buscar mais conhecimento que o disposto no artigo se deseja realmente investir.

Para isso eu indico o Curso Tesouro Direto Descomplicado!

Acesse >>> www.tesourodiretodescomplicado.com.br <<< E aprenda mais sobre o Tesouro Prefixado com Juros Semestrais NTN-F.

Tesouro Direto Descomplicado

1 Comentário para "Tesouro Prefixado com Juros Semestrais (NTN‐F)"

  1. Pingback: Qual Título do Tesouro Direto Comprar | Escolha Direito

Deixe uma resposta