Tabela IR Tesouro Direto → Veja quanto pagará de Imposto de Renda

Tesouro Direto Descomplicado

A Tabela IR Tesouro Direto é aquela que contém as alíquotas de impostos cobrados de acordo com a condição do investimento.

Investir no Tesouro Direto é uma coisa excelente, mas deve-se prestar atenção nas taxas e nos impostos para que não tenha prejuízo.

Sobre todos os títulos incidem as mesmas condições do Imposto de Renda, sendo válidas, também, para todos os investimentos de renda fixa.

Não importa se investe no Tesouro Selic, IPCA ou Prefixado, o imposto é o mesmo para todos.

Vamos ao conteúdo:

Tabela IR Tesouro Direto Cálculo Imposto de Renda

Tabela IR Tesouro Direto

>>> Aprenda a garantir seu futuro com os Títulos Públicos em vídeo aulas <<<

Veja abaixo a Tabela do Imposto de Renda com as alíquotas que incidem sobre o Tesouro Direto:

Imposto de Renda sobre Tesouro Direto Alíquotas

Então, as alíquotas cobradas no IR ficam assim:

  • 22,5%, em aplicações com prazo de até 180 dias;
  • 20%, em aplicações com prazo de 181 dias até 360 dias;
  • 17,5%, em aplicações com prazo de 361 dias até 720 dias;
  • 15%, em aplicações com prazo acima de 720 dias.

Ou seja, quanto maior o tempo que manter seu investimento menor será o Imposto de Renda recolhido pelo Governo.

Essas alíquotas incidem sobre os rendimentos e não sobre o valor total dos títulos.

Como é feito o recolhimento

O recolhimento do mesmo é feito direto na fonte, ou seja, a corretora escolhida cobra automaticamente o IR.

A cobrança é feita sempre que o investidor receber um rendimento.

Ou seja, é cobrada quando o investidor recebe cupons de juros semestrais(em caso de títulos públicos que pagam juros semestralmente), na venda dos títulos ou no vencimento dos mesmos.

Sendo que o recolhimento sempre obedece a Tabela IR Tesouro Direto.

Obrigatoriedade de Declaração

Além de ter o Imposto de Renda recolhido na fonte, em alguns casos, segundo a Receita Federal, é necessário fazer a declaração do IR e declarar seus investimentos no Tesouro Direto.

A obrigatoriedade de declaração no Brasil são para quem possui:

  • Recebimento de rendimentos isentos, não-tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, cuja soma foi superior a R$ 40.000,00 (quarenta mil reais); e
  • A posse ou a propriedade, em 31 de dezembro do ano-calendário, de bens ou direitos, inclusive terra nua, de valor total superior a R$ 300.000,00 (trezentos mil reais).

Se não se enquadrar em nenhuma das hipóteses acima não há obrigatoriedade na declaração, se possuir cônjuge que é obrigado a declarar mas os bens em seu nome não se enquadre dentro das hipóteses acima, apenas o cônjuge é obrigado a declarar.

Vídeo revela Como Investir no Tesouro Direto e Ter Mais Sucesso Nesse Investimento:Tesouro Direto Descomplicado Conversão master

Veja mais informações no site da Receita.

Como declarar o IR no Tesouro Direto

>>> Aprenda a garantir seu futuro com os Títulos Públicos em vídeo aulas <<<

Caso seja obrigado a declarar e não tenha como fugir do Leão, basta declarar os rendimentos do Tesouro Direto e não ser pego na malha fina.

Siga o passo a passo abaixo para declarar a aplicação em títulos públicos no seu IR

  • Clique na aba “Bens e Direitos”, código 45 – Aplicação de renda fixa: CDB, RDB e outros;Declaração IR Tesouro Direto
  • No campo “Discriminação”, informe nome e CNPJ da instituição financeira onde possui a aplicação.
  • No campo “Situação em 31/12/2014″, repita o valor informado na declaração anterior ou deixe em branco, caso não tivesse o investimento neste ano.
  • No campo “Situação em 31/12/2015″, informe o saldo do investimento na data.
  • Na ficha “Rendimentos Sujeitos à Tributação Exclusiva/Definitiva”, linha 6 (Rendimentos de aplicações financeiras), informe os rendimentos da aplicação. Os dados da fonte pagadora(corretora ou agente de custódia), como nome e CNPJ, devem ser informados obrigatoriamente.Como declarar Imposto de Renda Tesouro Direto

Obs.: As datas “31/12/2014” e “31/12/2015” são exemplificativas, não representando a data real que aparecerá nos dias atuais.

No caso deve-se seguir o informe de rendimento fornecido pelo banco para que bata com os dados que o mesmo enviará e não caia na malha fina, muito cuidado.

Veja mais em: www.tesouro.fazenda.gov.br/-/veja-como-informar-os-seus-investimentos-na-declaracao-do-ir.

>>> Aprenda a garantir seu futuro com os Títulos Públicos em vídeo aulas <<<

Conclusão sobre Tabela IR Tesouro Direto

Quanto maior o tempo menor o Imposto de Renda (IR) que pagará, por isso seria bom deixar o dinheiro investido o maior prazo possível pois, assim, pagará menores alíquotas.

A maior alíquota é de 22,5% e a menor 15%(após se passarem 720 dias de investimento), então é melhor pensar nos títulos públicos como investimentos de curto e longo prazo, só vendendo antecipadamente se for realmente vantajoso e ter uma lucratividade razoável, sendo indispensável planejar o mesmo.

Caso deseje se aprimorar e aprender mais sugiro o Curso Tesouro Direto Descomplicado.

Acesse >>> www.tesourodiretodescomplicado.com.br <<< E aprenda tudo sobre a Tabela IR Tesouro Direto e mais informações sobre o investimento em títulos públicos.

Tesouro Direto Descomplicado

Deixe uma resposta